© Ana Luísa Valdeira

Sara Anjo (1982, PT) é bailarina e coreógrafa, interessa-se por práticas meditativas que geram mudanças psico-físicas, sendo as acções de respirar e caminhar as principais. Questiona-se permanentemente acerca do que nos move? Como nos movemos? E para onde nos movemos?

Formou-se em dança pela Academia de Dança Contemporânea (2001). Fez licenciatura em Estudos Artísticos na Faculdade de Letras de Lisboa (2008); pós-graduação em Arte Contemporânea pela Universidade Católica de Lisboa (2011). Tem mestrado em coreografia pela Das Graduate School de Amesterdão (2016). Formou-se como instrutora de Yoga, pela escola Yoga Shamkya (2003) em Lisboa.

No seu trabalho coreográfico interessa-se por desenvolver um teatro sónico, explorando a coreografia e o espaço performativo na sua dimensão sonora. Criou "Ninguém Sabia Contar Aquela História", um espectáculo sobre o feminino em colaboração com 6 artistas (BoxNova CCB 2011); "Paisagens Líquidas", uma dança que viaja pelo Lavadouro Público de Carnide (Teatro do Silêncio 2012); "Em Forma de Árvore", um solo sobre (in)quietude (Negócio-ZDB 2016); "Sacro", uma caminhada magnética (Negócio-ZDB 2018) e "Ilhas-uma constelação" um projecto sobre a geografia e imaginário insular (Lisboa Soa 2020). Foi umas das criadoras do projecto "Caminhar" do Teatro do Silêncio. Colaborou com Teresa Silva em "Oráculo" e com Michelle Moura em "Nós Aqui Neste Passinho".

Tem desenvolvido peças para a infância, onde trabalha a relação entre imaginação figurativa e abstracta a par da sua linha de pesquisa de um teatro sónico. Nesse contexto criou e interpretou "Procuram-se Pés de Bailarina", em colaboração com  Teatro do Silêncio (2013); "Tudo no Mundo Começou com um Sim," uma colaboração com o compositor e pianista Filipe Raposo (Fábrica das Artes - CCB, 2016) e as "Estrelas Lavam os Teus Pés" (Fábricas das Artes - CCB 2018). Publicou um livro de autor "Um Ponto que Dança" (2018) com o qual desenvolve oficinas e leituras encenadas.

Sara Anjo (PT 1982) is a dancer and choreographer interested in meditative practices that generate psico-physical changes, breathing and walking are the main ones. She permanently questions herself about: what moves us? How do we move? And to where are we moving?

She has graduated in the Contemporary Dance Academy (2001). She studied Artistic Studies (BA) at the Faculty of Arts of Lisbon (2008) and Contemporary Art (post-graduation) at Lisbon’s Catholic University (2011). She holds a master in choreography from Das Graduate School in Amsterdam (2016). She also studied Yoga at the Yoga Shamkya School (2003) in Lisbon.

As a maker she is interested in choreographic proposals that activate a sonic theatre, where choreography and the performative space are explored through soundscape. She devised "Nobody would know to tell that story" a performance around the female world where she collaborated with 6 female artists (BoxNova CCB 2011); "Liquid Landscapes" a travelling dance in an old washing house in Lisbon (Teatro do Silêncio 2012); "Shaped as a Tree", a solo about (dis)quietness (Negócio ZDB 2016); "Sacrum", a magnetic walking (Negócio ZDB 2018) and "Islands - a constellation" a project about the insular geography and imaginary (LIsboa Soa 2020). She was one of the mentors of the project "Walking" from Teatro do Silêncio.  She collaborated with Teresa Silva in "Oracle" and with Michelle Moura in "Here we are in this little step".

She has developed performances for young audience, where she explores the relation between figurative and abstract imagination together with her research to create a sonic theatre. She developed "In Search of Ballerina Feet" together with Teatro do Silêncio (2013), "Everything in the World began with a yes" (CCB-Fábrica das Artes 2016) with Filipe Raposo and "Starts Wash your Feet" (CCB-Fábrica das Artes 2018). She published the book "Dancing Dot", with which she develops workshops and staged readings.

© Sara Anjo 2020